Laboratório de Genética

genética molecular dotou a filogenia inter e intraespecífica e os estudos do tamanho e distribuição de populações naturais de ferramentas tão importantes como a determinação da identidade genética de indivíduos, a avaliação das relações de parentesco entre os indivíduos de uma população ou o estudo do grau de variação genética em populações com diferentes graus de isolamento. Esta circunstância, unida à necessidade de fazer seguimentos de populações de forma não invasiva, impulsionou o desenvolvimento de procedimentos melhorados de análises genéticas de amostras animais para estimar a distribuição e os parâmetros populacionais das espécies.

Os nossos serviços incluem estudos genéticos destinados a estimar abundâncias, estudos de presença e distribuição, taxas vitais (recrutamento, crescimento, fecundidade, sobrevivência), uso de habitat e comportamento individual (e.g. fenómenos de migração), fenómenos de introgressão e surgimento de patologias ou de espécies invasivas.

São numerosas as aplicações que as técnicas de genética molecular aportam à gestão e conservação de espécies, ou para a monitorização e seguimento ambiental. Em acréscimo, são fiáveis e incrementam consideravelmente a quantidade e qualidade da informação.

  • Determinação do uso do espaço (core area, zonas de alimentação, áreas vitais, deslocações, corredores de passagem, rotas migratórias, etc).
  • Determinação do uso dos habitats e a sua aplicação em programas de gestão dos habitats e programas de conservação do espaço.
  • Estudos de alimentação (dieta preferencial, espécies-presa, etc).
  • Estudos populacionais (efetivo populacional, sex-ratio, deriva populacional, PVA, estudos populações com micro-satélites).
  • Identificação ao nível da espécie e indivíduos a partir de indícios e vestígios dos mesmos.
  • Aplicação em programas de caracterização, seguimento e monitorização de populações.
  • Aplicações para a conservação das populações de espécies protegidas e cinegéticas.

Assessoria dos protocolos de amostragem, extração e otimização do tratamento de material genético de amostras quando este se apresenta degradado ou em baixo conteúdo, amplificação e sequenciação, assim como estudos moleculares para identificação ao nível da espécie, do indivíduo ou do sexo.

Aperfeiçoamento de metodologias de procura e recolha de amostras genéticas e melhoria nos protocolos de análises das amostras genéticas  (determinação de marcadores genéticos, desenvolvimento de primers, identificação de micro-satélites, etc).