Cartografia Ambiental e SIG

Cartografia Temática Ambiental converteu-se numa ferramenta básica e fundamental para alcançar os objetivos da planificação e a ordenação do território, integrando a informação biofísica (bioclimas, geologia, populações animais, comunidades vegetais, ecossistemas, etc.) e a informação socioeconómica (contaminação, usos potenciais e ótimos do solo, conservação, etc.). Os Sistemas de Informação Geográfica (SIG) estão desenhados para integrar, armazenar, analisar, compartilhar e mostrar qualquer tipo de informação geograficamente referenciada, permitindo desta forma aos usuários criar consultas interativas, analisar a informação espacial, editar dados, comparar diferentes cenários, elaborar mapas e apresentar os resultados de todas estas operações.

Os nossos serviços incluem tanto a recolha de dados sobre o terreno (topografias, levantamentos e reformulações, medições com estação total, taquimetrias, etc.), como a composição de planimetria técnica em CAD e a elaboração de Cartografia Temática Ambiental em GIS. Estamos especializados na criação a partir do zero ou na atualização de mapas de distribuição de flora protegida, habitats de interesse comunitário, e espécies animais, assim como na identificação dos seus territórios, construção de modelos de habitat, capacidade de suporte do meio, etc.

A Cartografia Temática Ambiental pode abarcar temáticas muito diversas, como cartografia de vegetação atual e potencial, cartografia de conetividade e barreiras, cartografia de usos, recursos e aproveitamentos do território, ou cartografia do meio natural (bioclimática, biogeográfica, geológica, edafológica, geomorfológica, hidrológica, hidrogeológica, etc.); e em combinação com os Modelos Digitais de Terreno  (MDT) permitem a produção de mapas de grande qualidade e conteúdo para múltiplos projetos e aplicações.

  • Mapas de riscos.
  • Mapas de perigosidade.
  • Mapas de paisagens erosivas.
  • Mapas de regiões inundáveis.
  • Mapas de qualidade e fragilidade visual.
  • Mapas de dispersão de contaminantes.
  • Mapas de evolução de incêndios florestais.
  • Mapas de bacias visuais, mapas de ruídos.
  • Mapas de zonas de interesse para a conservação.
  • Mapas de fragmentação/isolamento de populações.
  • Mapas de pontos quentes de biodiversidade (hotspots).
  • Mapas de pontos de interesse geológico, de interesse arqueológico.

Os Sistemas de Informação Geográfica  SIG) permitem realizar a análise ambiental de impactos e processos, assim como gerar estimativas e modelos climáticos, predições, fotointerpretar as unidades territoriais, entre outras muitas atividades, sendo, sem dúvida, a interação dos SIG com as técnicas de Teledeteção Ambiental e com as técnicas de marcação e radiosseguimento de indivíduos de fauna as mais eficazes e vanguardistas.