Flora, vegetação e Habitats

Estudos de Flora, Vegetação e Habitats que abarcam a localização e identificação, a análise da distribuição e a valorização do estado de conservação. O âmbito de trabalho dos estudos botânicos comprende tanto angiospérmicas, gimnospérmicas, líquenes, musgos e fetos, grupos principalmente terrestres, assim como macrófitos aquáticos, macroalgas, fitoplâncton e fitobentos, grupos de entornos dulçaquícolas e marinhos.

Os nossos serviços incluem a realização de inventários e cartografias de flora, vegetação e habitats, assim como a caracterização e avaliação do estado de conservação das espécies de flora ameaçada e dos habitats de interesse comunitário, entre muitas outras atividades relacionadas:

  • Estudos da vegetação atual e vegetação potencial.
  • Modelos de distribuição de espécies vegetais (MDE) e atlas de distribuição.
  • Fenologia, biologia e capacidade reprodutiva e propagativa das espécies de flora.
  • Caracterização genética das populações vegetais e estudos de fenómenos genéticos.
  • Cálculo e aplicação de parâmetros específicos na gestão de populações.
  • Planificação e aplicação de modelos de viabilidade populacional (PVA).
  • Determinação de tamanhos de população mínima viável e população efetiva.
  • Realização de transetos, parcelas, quadrantes, análises de registros polínicos, etc.
  • Localização e inventário de árvores monumentais.
  • Cálculo de resistência e resiliência do banco de sementes.

 

Planificação de programas e execução de trabalhos de conservação de espécies de flora in situ, incluindo a proteção, estratificação e restauração do habitat, translocações; assim como elaboração de protocolos de recolha e conservação ex situ, abarcando a recolha, seleção, preparação e gestão do material. Localização e seleção de material autóctone para projetos de revegetação de zonas alteradas.

Planos de Ordenação de Montes e trabalhos de ordenação florestal, tais como Inventário Florestal, cubicaciones maderables, planos dasocráticos, planos de corte e extração de madeira, estudos de crescimento, avaliações de montes, ou aproveitamentos micológicos.

Planos de controlo e erradicação de populações de espécies vegetais alóctones invasoras (feto de água azolla, erva-das-pampas, mimosas, bambú japonês, unha-de-gato, hedra de jardim, botões-de-latão, acácia, etc.). Assessoria para a prevenção da implantação e proliferação de plantas invasoras em pedreiras, escombreiras, taludes de infraestruturas, marismas, etc. Desenvolvimento de protocolos específicos para o maneio e controlo destas espécies, assim como atuações pontuais de erradicação em áreas já invadidas mediante métodos físicos, químicos ou mistos, e gestão adequada dos resíduos gerados por estas atuações.