Ecossistemas e Comunidades Biológicas Terrestres, dulçaquícolas e Marinhas

Estudos das comunidades biológicas em ecossistemas terrestres, aquáticos dulçaquícolas  (lóticos e lênticos), e marinhos litorais (estuários, marismas, intermareal e submareal) e oceânicos. O ecossistema é um sistema natural que está formado por um conjunto de organismos vivos (biocenose) e o meio físico onde se relacionam (biótopo), enquanto que a comunidade biológica faz referência ao conjunto de organismos de todas as espécies que coexistem (vegetais, animais e microrganismos).

Os nossos serviços incluem a realização de estudos de biologia aplicada à conservação e de estudos integrais de ecologia terrestre e aquática. A partir da análise do estado de conservação dos ecossistemas, e da sua vulnerabilidade, pode determinar-se a capacidade de carga do meio natural, identificar problemas de conservação e detetar ameaças, avaliar alterações nas relações ecológicas predador /presa e efeitos de cascada trófica, valorar bioindicadores, estabelecer espécies-chave, elaborar propostas de melhora e recuperação, etc.

Outras atividades relacionadas com os estudos a nível de comunidade e ecossistemas são:

  • Inventários e cálculo de índices debiodiversidade e índices ecológicos (EFI, MTR, QBR, etc.).
  • Caracterização físico-química e microbiológica, tanto da água como do solo ou dos sedimentos, no laboratório ambiental.
  • Toma de amostras, analíticas in situ, Determinações taxonómicas e avaliação do estado ecológico de acordo com aDiretiva Quadro da Água.
  • Estudos das comunidades aquáticas bentónicas do intermareal e submareal (macroalgas, macroinvertebrados, bentos duro e brando).
  • Estudos do meio marinho pelágico costeiro e oceânico (coluna de água, mamíferos e répteis, nécton, zooplâncton e fitoplâncton).
  • Valorização do meio natural e potencialidade de recursos cinegéticos, florestais, piscícolas, marisqueiros, etc. do território.
  • Seguimento, avaliação do estado de desenvolvimento e controlo das populações de espécies exóticas invasoras.
  • Coordenação de trabalhos de seguimento e recuperação de fauna e flora afetada por contaminações acidentais.